ÊXODO 40:19 MISTÉRIOS NAS PEÇAS DO TABERNÁCULO

Êxodo 40:19: E Moisés levantou o Tabernáculo e colocou sobre ele a sua cobertura, como o Senhor Jeová ordenara.
(1) As primeiras tábuas da lei foram destruídas e foram quebradas por Moisés, prefigurando a desobediência do povo à lei de Deus e que este povo não tinha mais recursos suficientes para cumprir aquele propósito original. Algo diferente necessitava ser escrito de novo. As novas tábuas foram mantidas no interior da Arca, representando que a lei inquebrantavelmente foi mantida no interior de Cristo (Mt 5:17). Isto significa que a lei de Deus deve estar no coração do crente, não no coração natural do homem carnal (1 Co 3:2-3). Também prefigura o fato real da realização desta lei no coração do povo Judeu durante o messiânico Reino (Jr 31:33). (2) A lei de Deus dada à Igreja é a mesma lei pela qual nós somos justificados (Rm 4:27), assim como Abraão. Por que não temos que manter a mesma lei mosaica? Porque nosso sacerdócio não é o sacerdócio nacional de Levi. Hebreus 7:12 nos diz quando há mudanças na lei é porque houve mudança no sacerdócio. Nosso sacerdócio é real e universal, celestial (Ap 1:5-6; 1 Pe 2:9-10). A Igreja o conquistou antes que Israel e as nações (Rm 4:1), pois estes o rejeitaram. Embora aqui e ali houvesse mudanças específicas, a lei que fora dada e estabelecida (Rm 3:31) deverá resumir-se em: “Amar a Deus sobre toda as coisas e o próximo como a si mesmo”, em vez de pagar “olho por olho e dente por dente”. Jesus fez esta mudança porque seu sacerdócio é superior (Hb 7), pois o seu sacerdócio é de acordo com a ordem de Melquisedeque. (3) Antes de submeter-nos a esta lei, ele submeteu-nos à lei de Espírito e Vida; por isso, todos os servos do Novo Testamento estão agora dentro da lei da graça (Mt 5:39-40), semelhante a Cristo, que cumpriu a lei, venceu o pecado e a morte. Ao cumprir a lei, triunfou sobre o pecado, e, vencendo o pecado, triunfou sobre a morte. Ao cumprir a lei, teve direito à ressurreição, como um prêmio guardado para aquele que a cumprisse (Lv 18:5; Rm 10:5,6). (4) A Palavra dentro da Arca revela o segredo de Cristo: “Guardou-a no seu Espírito, para não pecar contra Deus”. O propiciatório sobre a Arca é símbolo do trono de Deus sobre a obra completa de Cristo na sua vida, morte e ressurreição: É a glorificação do corpo de Cristo (Jo 7:39). (5) A Arca não estará vazia quando estiver justificada, funcionando corretamente. Todos os elementos do Tabernáculo estarão funcionando de acordo com o propósito e com os seus elementos básicos
Êxodo 40:20: E tomou o Testemunho e o pôs no interior da Arca, e colocou os varais nas extremidades da Arca e, em cima dela, pôs o propiciatório. (Êx 25:16)
A arca estava, com isso, justificada para servir no lugar mais importante do Tabernáculo. Não podemos considerar “arcas” vazias, sem nenhum Testemunho, querendo fazer o papel das peças verdadeiras. As arcas são justificadas depois de predestinadas. A sua justificação é vista através do testemunho de seu serviço, sob a ordem e os elementos certos de seu ministério. A arca estava justificada com o véu tendo sido posto – posição resolvida para sempre
Êxodo 40:21: E, ao introduzir a Arca na Tenda do Testemunho, pôs o véu, com que cobriu a Arca do Testemunho, como o Senhor Jeová ordenara. (Êx 26:33; 35:12)
A justificação da mesa com os seus pães. Sobre a mesa pôs os pães em ordem, o trigo feito alimento. Perante o Senhor. A mesa estava pronta para operar corretamente com os elementos certos de seu serviço
Êxodo 40:22: E pôs a mesa na Tenda de Reunião, no lado norte do Tabernáculo, fora do véu. (Êx 26:35)
Perante o Senhor. A mesa estava pronta para operar corretamente com os elementos certos de seu serviço. Quantas mesas há que não servem pão e querem tomar o seu lugar no Santuário com todos os seus direitos?
Êxodo 40:23: E dispôs os pães sobre a mesa, conforme a ordem do Senhor Jeová. (Êx 40:4)
A justificação do candeeiro com o seu azeite. Agora chegou a vez do castiçal que recebe o azeite em frente à mesa, no lado do sul. As coisas do Espírito Santo são feitas com muita modéstia e discrição. A luz se acende! O castiçal, por sua vez, está aceso, logo funcionando, logo, justificado!
Êxodo 40:24: E pôs o castiçal na Tenda de Reunião, defronte da mesa, no lado sul do Tabernáculo.
A justificação das candeias. As candeias tinham que iluminar para frente; elas foram feitas para iluminar para um só lado. O Espírito Santo não opera nos dois lados, do bem e do mal, para o norte e para o sul; ele tem direção correta, ele tem norte
Êxodo 40:25: E acendeu as suas candeias diante do Senhor Jeová, como o Senhor
ordenara. (Êx 25:37)
A justificação do altar de ouro com o seu incenso. Em seguida, o altar de ouro é posto e o incenso é colocado sobre ele com todas as suas especiarias aromáticas, conforme a sua ordem. Ligados ao altar de ouro estão o incenso e o azeite da unção sacerdotal; adoração e consagração estão ligadas a ele
Êxodo 40:26: E pôs o altar de ouro na Tenda de Reunião, diante do véu, (Êx 40:5)
Ele vai funcionar perfeitamente como fabricante de nuvem para proteger o sacerdote adorador. Em seguida, o altar de ouro é posto e o incenso é colocado sobre ele, com todas as suas especiarias aromáticas, conforme a ordem de Deus. Estava justificado, e o véu foi posto
Êxodo 40:27: e queimou sobre o Altar de incenso especiarias aromáticas, conforme o Senhor Jeová ordenara.
Está justificado, e o véu foi posto
Êxodo 40:28: E pôs o véu da porta do Tabernáculo. (Êx 26:36)
No átrio afora, o Altar de Holocausto recebe as ofertas de manjares e os holocaustos, conforme as ordens divinas. Está em plena operação
Êxodo 40:29: E pôs o altar de sacrifícios diante da porta do Tabernáculo, da Tenda de Reunião, e ali sobre ele ofereceu o sacrifício e a oferta vegetal (“de manjares”), segundo o Senhor Jeová ordenara.
A justificação da bacia (pia) com a água. Por fim, a bacia recebe água para lavar, para funcionar! Água, ofertas, azeite, trigo, incenso e testemunho! Todo o material deve ser usado. Todas as peças estão funcionando com o seu material peculiar! Isto é justificação
Êxodo 40:30: E pôs a pia entre a Tenda de Reunião e o altar, e ali derramou água para lavar. (Êx 40:7)
O bom funcionamento correto do utensílio, segundo a Palavra do Senhor, é a prova da sua justificação
Êxodo 40:31: E nela, Moisés, Arão e seus filhos lavavam as mãos e os pés.
Esta lavagem com água é o tipo da lavagem operada pela Palavra de Deus; antes de entrarem no Tabernáculo, e antes de se aproximarem do altar
Êxodo 40:32: E cada vez que entravam na Tenda de Reunião e quando se aproximavam do altar, lavavam-se, assim como o Senhor Jeová ordenara a Moisés. (Êx 30:19,20)
A obra foi acabada. Isto quer dizer que uma única palavra – tal como “predestinação” ou “eleição” – não inclui todos os requisitos para o nosso funcionamento correto no reino de Deus. Depois que tudo está terminado, depois que sabemos que fomos conhecidos nele, antes da fundação do mundo, que fomos predestinados nele, para servir no seu Reino, então aceitamos o seu chamado e fomos predestinados; então, ele nos unge para nos separar definitivamente. Então, começamos a operar corretamente com os elementos certos para as necessidades de nosso serviço. Porque ele nos justificou
Êxodo 40:33: E erigiu o átrio, ao redor do Tabernáculo e do altar, e pôs a cortina da porta do átrio. E assim Moisés acabou a obra.
(5) A glorificação do Tabernáculo: “a estes também glorificou” (Rm 8:30). (5) A “Glorificação”: E agora, aguardamos a glorificação que será conhecida com a sua vinda! Esta glorificação que experimentou o seu Filho, em parte, na sua transfiguração, e, plenamente, na sua chegada em glória. Esta glorificação encherá toda a nossa casa, todo o nosso Tabernáculo, que simboliza também o nosso corpo (2 Co 5:1-5). E assim estaremos para sempre com o Senhor. A glorificação é uma promessa que todos esperamos: A esperança da glória – ressurreição e glorificação, mediante o sinal da ressurreição que está em todos aqueles que nasceram de novo (Ef 1:13,14; 2 Co 5:3-5)
Êxodo 40:34: Então, a nuvem cobriu a Tenda do Testemunho, e a glória do Senhor Jeová encheu o Tabernáulo. (Êx 29:43;
Nm 9:15-23; 1Rs 8:11)